Passar para o Conteúdo Principal

Agricultura

  • Serviço de Apoio ao Agricultor e Investidor (SAAI)

    A Câmara Municipal de Miranda do Douro criou em Abril de 2010 o Serviço de Apoio ao Agricultor e Investidor (SAAI), que engloba também o Gabinete Técnico Florestal (GTF).

    O SAAI é constituído por uma equipa técnica, que em articulação com entidades do sector (Associação de Agricultores do Planalto Mirandês, Direção Regional de Agricultura do Norte, Autoridade Florestal Nacional, CORANE; EDP e outros) visa prestar apoio, aconselhamento e orientação aos agricultores, empreendedores e organizações (associações, agrupamentos).

    O sector Agro-Pecuário representa grande parte do sustento e empregabilidade da população mirandesa, como tal, é imprescindível o apoio por parte da autarquia a este sector que garante uma economia familiar sustentável e da qual resultam produtos locais tão diversos e de qualidade superior, que dignificam o nome do Concelho de Miranda do Douro, quer ao nível nacional quer internacional.

    Os objectivos do SAAI passam por dar incentivo à criação de empresas e o desenvolvimento das existentes; acrescentar valor à fileira agro-alimentar e inovação na agricultura e, ainda o combate ao abandono e desertificação das zonas rurais, resultando assim numa valorização dos produtos endógenos do concelho, tais como as raças autóctones (Bovina Mirandesa; Ovina Churra Mirandesa; Asinina Mirandesa), as carnes DOP (Vitela mirandesa e Cordeiro mirandês); agricultura biológica; fumeiro; mel; vinhos; licores; compotas; doces regionais (Bola doce e roscos); frutos secos; artesanato têxtil e outros diversos.

    Horário de Funcionamento: Dias úteis das 09h00 às 12h30 | 13h30 às 17h00.
    Local: Largo do Castelo (Cabanais s/n)
    Contactos: 273 430 020

  • Gabinete Técnico Florestal (GTF)

    A constituição do Gabinete Técnico Florestal (GTF) na câmara municipal de Miranda do Douro, resultou de um Protocolo de Colaboração entre o Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas e Município de Bragança.

    Ao GTF cumpre desenvolver tarefas de planeamento, tarefas operacionais, de gestão e controlo, administrativas, formação e treino, nomeadamente:
    Serviços:

    • Elaboração, acompanhamento e posterior atualização do Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios (PMDFCI);
    • POM (Plano Operacional Municipal)
    • Participação nas ações de planeamento de proteção civil;
    • Acompanhamento dos Programas de Ação previstos no Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra incêndios e dos programas e projetos dele derivados;
    • Centralização da informação relativa aos Incêndios Florestais (Áreas ardidas, pontos de início e causas de incêndios);
    • Relacionamento com as entidades, públicas e privadas, de DFCI (Estado, municípios, associações de produtores);
    • Elaboração de Informações dos Incêndios registados no município;
    • Projeto Floresta Comum – Florestar o Parque Urbano Rio Fresno
    • Outras Tarefas
  • Bolsa de terras

    A bolsa de terras tem como objetivo facilitar o acesso à terra através da disponibilização de terras, designadamente quando as mesmas não sejam utilizadas, e, bem assim, através de uma melhor identificação e promoção da sua oferta.

    A bolsa de terras disponibiliza para arrendamento, venda ou para outros tipos de cedência as terras com aptidão agrícola, florestal e silvo pastoril do domínio privado do Estado, das autarquias locais e de quaisquer outras entidades públicas, ou pertencentes a entidades privadas. A bolsa de terras disponibiliza ainda terrenos baldios, nos termos previstos na Lei dos Baldios.

    A bolsa de terras assenta nos princípios da universalidade e da voluntariedade.

    Para mais informação aceda ao link nacional: http://www.bolsanacionaldeterras.pt/

  • Canil Intermunicipal

    Canil Intermunicipal

  • Gabinete Médico-Veterinário

    Gabinete Médico-Veterinário

  • Hortas Biológicas Comunitárias

    Através do Gabinete de Apoio ao Agricultor e Empreendedor, nasceu projeto de hortas biológicas comunitárias, situadas no Parque Urbano do Rio Fresno. Para além das vantagens que as hortas urbanas comunitárias podem representar na economia dos mais desfavorecidos, este espaço tem igualmente uma grande importância social e educativa, promovendo práticas agrícolas sustentáveis.

    Estimula atividades de cariz familiar, valoriza o espírito comunitário, usando o espaço público, permitindo a partilha de experiências entre os utilizadores.

    • As Hortas Biológicas ajudam na economia familiar dos mais fragilizados
    • Têm uma enorme importância social e educativa, promovendo práticas agrícolas sustentáveis

Partilhar